Tem 0 produtos no seu cesto

O SEU CARRINHO ESTÁ VAZIO DE MOMENTO.

Os 7 Erros Mais Comuns nos Treinos de Verão

 

Não beber líquidos até que se esteja mesmo com sede

A hidratação é uma necessidade super importante, não é nenhuma novidade. Contudo, muitos praticantes apenas ingerem líquidos quando sentem mesmo sede para tal.

Exercitar-se no sol do Verão significa que o nosso corpo está utilizar água para regular a sua temperatura. Ao entrarmos em estado de desidratação, a fadiga instala-se e o nosso desempenho tem uma quebra, e é exactamente por essa mesma razão que se tem de ir bebendo ao longo do treino, com ou sem vontade para o fazer.

O que acontece em muitos casos, é que antes de ficarmos com sede, já entrámos nos primeiros estados de desidratação e que apesar de não serem perigosos, causam mau estar e prejudicam-nos a nível de performance.

Como referimos no artigo da Hidratação, ingere líquidos a cada 10/15 minutos de treino, especialmente se tratar-se de um treino longo.

Não colocar protector solar

Mesmo que pareça parcialmente nublado ao ar livre, o sol de Verão não deixa de ser intenso. Antes de ires treinar ao ar livre, aplica um protector solar à prova de suor de factor 30 ou mais e reaplica a cada duas horas para exercícios moderados, ou a cada 45 a 60 minutos durante exercícios intensos. Sabemos que o tom bronzeado do Verão é apelativo, mas pensa primeiro na tua segurança em vez de estética.

Não ver as horas a que se vai treinar

Quando se trata de treinar ao ar livre, lembra-te que as temperaturas de Verão comecem logo a subir no início do dia. Evita treinar ao ar livre entre as 10h e as 16h. que é geralmente o período de mais calor. Treina de manhã bem cedo ou espera pelo final da tarde/início de noite. Se não tiveres outra opção que não treinar nas horas mais quentes, opta por locais ou percursos resguardados do sol.

Não baixar o ritmo de treino

A reação de cada pessoa ao calor é um pouco diferente, mas um estudo de 2007 descobriu que a frequência cardíaca aumenta em temperaturas acima de 18,3 graus – e ainda mais se o ar estiver húmido, o que torna o treino mais difícil. Se não abrandares o ritmo para adaptares o teu corpo ao stress adicional do calor, estarás a submeter o teu corpo a níveis de esforço significativamente maiores, que queimaram os teus recursos energéticos num piscar de olhos.

Não utilizar a indumentária adequada

Roupas muito justas à pele ou peças  100% poliéster não são as melhores escolhas para treinar ao ar livre durante o Verão. Em vez disto, opta por roupas mais largas e leves. Aponta para misturas de algodão ou por sintéticos respiráveis que absorvam o suor e mantêm-nos “frescos” durante o treino

Os electrólitos!!!!

Altas temperaturas, mais suor, mais perda de electrólitos. Hidratares-te com apenas água, em altas temperaturas acaba por não ser o suficiente. Nestes casos deves hidratar-te com mais do que apenas água. Concentra-te em bebidas que possuam os minerais perdidos no suor (sódio, potássio, magnésio, cálcio e cloreto).

A falta de qualquer um destes electrólitos poderá vir a afectar o desempenho, assim como provocar mau estar durante o treino (cãibras são o mais comum a ocorrer).

Ir até ao limite constantemente

Começar a treinar de forma intensa ao ar livre mal o calor faça-se sentir é um erro muito comum que diversas pessoas cometem, especialmente os iniciantes. Sim, queremos estar com um aspecto saudável para férias, mas isso pode-nos custar caro.

Abusar do treino físico na altura do calor é a maneira mais fácil de esgotar o nosso corpo, atingir o  burnout e interromper a nossa jornada de condicionamento físico. Presta sempre atenção aos sinais que o teu corpo te dá. Se te sentires tonto, fraco ou nauseado, ouve o teu corpo e pára.

E aqui tens! Não te esqueças que corpo só temos um, mais vale preservá-lo da melhor forma possível!

Bons treinos!

Tags
Ana Andrea Alves
Coordenadora Técnica
Excellence means doing your best