Como é que os probióticos podem mudar a tua vida?

Vários estudos mostram que os probióticos podem estimular as respostas do nosso corpo perante alertas de inflamação. Além disso, podem ajudar na prevenção e no tratamento de gastroenterite aguda e diarreia por rotavírus, ou diarreia associada a antibióticos ou a distúrbios inflamatórios intestinais, como a doença de Crohn.

O que são Probióticos?

No intestino humano existe uma grande quantidade de bactérias! Umas são benéficas, designam-se por Probióticos, outras patogénicas e outras têm um comportamento ambivalente, isto é, tanto podem ser prejudiciais como benéficas para o organismo.  Quando há um desequilíbrio a favor das patogénicas, o resultado é a doença! Portanto, as bactérias probióticas restauram o equilíbrio que deve existir na nossa flora intestinal a fim de preservarmos a nossa saúde.

Porque devemos tomar Probióticos?

Vários factores podem provocar o desequilíbrio bacteriano intestinal, entre os quais:

  • O uso de antibióticos e anti-inflamatórios e contraceptivos;
  • O stresse físico e psicológico;
  • Dietas desequilibradas, pobres em fibras e excessivamente ricas em hidratos de carbono refinados;
  • Absorção de diferentes microorganismos patogénicos, como bactérias e fungos;
  • Viagens constantes, nomeadamente para países onde há pouca salubridade e falta de segurança alimentar;
  • O envelhecimento.

Como é que eles podem mudar a tua saúde mental?

Há um estudo particularmente relevante na publicação científica Nutritional Neuroscience − trocado por miúdos: após seis semanas de consumo de probióticos, os participantes no estudo foram avaliados e apresentaram melhorias a nível de ansiedade e stress.

Qual é o efeito geral dos Probióticos?

A suplementação com probióticos favorece vários metabolismos internos, como:

  • A produção de substâncias como ácidos naturais (láctico e acético por exemplo) e factores antimicrobianos que combatem o crescimento de bactérias nocivas ao organismo;
  • Activam células com capacidade imunitária, como os macrófagos, contribuindo para fortalecer o sistema imunitário;
  • Contribuem para a síntese de enzimas (lactase que digere a lactose por exemplo) e vitaminas do complexo B;
  • Efetuam a reciclagem de toxinas e a diminuição da sua absorção, suscetíveis de causarem degeneração celular;
  • Redução da absorção do colesterol.

Que tipo de bactérias probióticas devemos tomar?

Segundo o professor George Weber, doutorado em microbiologia pela Universidade do Oregon, EUA, as estirpes de bactérias probióticas mais importantes são as Lactobacillus acidophilus e as Bifidobactérias.

No indivíduo saudável,  a L. acidophilus é prevalente em todo o intestino delgado. As Bifidobacterias existem desde a porção terminal do intestino delgado até ao intestino grosso. Resultante da combinação destes dois géneros de bactérias, deveríamos ser capazes de eliminar as bactérias nocivas e as substâncias tóxicas ao longo de todo o intestino.

Também se recomenda, preferencialmente, que as bactérias sejam viáveis, isto é, estejam vivas na altura da sua ingestão, sejam estáveis à temperatura ambiente, sejam obtidas a partir de estirpes humanas, uma vez que garantem melhor adesão à mucosa intestinal e  conseguem suportar melhor a acidez do estômago.

Qual a dose apropriada de bactérias para que resultem eficazes?

Os especialistas concordam que a dose mínima diária deverá ser de mil milhões de células vivas, embora ainda não tenha sido estabelecida uma dose certa.

Problemas de Saúde que requerem a toma de Probioticos:

  • Refluxo gástrico;
  • Alergias;
  • Produção excessiva de gases intestinais;
  • Doença celíaca;
  • Doença de Chron;
  • Colite;
  • Obstipação;
  • Diarreias;
  • Síndrome do Intestino Irritável;
  • Colite ulcerativa;
  • Úlceras;
  • Diverticulite;
  • Infecções vaginais por fungos;
  • Obesidade;
  • Fadiga;
  • Eczema;
  • Psoríase;
  • Problemas de pele;
  • Stresse;
  • Afecções nas gengivas;
  • (Entre outras).

Como é que podem mudar a tua vida sexual?

A candidíase vaginal é uma infeção ginecológica causada pelo fungo Candida albicans e é tão comum que, estima-se, 3 em cada 4 mulheres terão pelo menos um episódio de candidíase vaginal ao longo da vida. As que não conhecem o seguinte estudo terão certamente uma vida mais complicada, uma vez que os sintomas (corrimento, irritação) são muito desconfortáveis. Diz este estudo que a suplementação com probióticos pode ser uma estratégia para diminuir a colonização de Candida e candiduria em crianças que recebem antibióticos (nota: a toma de antibióticos pode causar candidíase).

Como é que podem mudar a tua pele?

Estudos concluem que os probióticos também ajudam a proteger a pele (dos danos causados pelos raios ultravioleta), havendo ainda várias publicações científicas a relacionar probióticos com benefícios em casos de acne e de rosácea.

Custódio César
Presidente e Director Técnico
Excellence means turning dreams into reality.