Vitaminas, Minerais e outros Nutrientes Essenciais na gravidez

Ácido fólico

Já foram elaborados vários estudos sobre os benefícios do ácido fólico antes e durante da gestação. A suplementação antes da concepção e nas primeiras semanas de gestação diminui significativa e substancialmente o risco de vários defeitos congénitos, incluindo defeitos do tubo neural (DTN). O tubo neural é o precursor embrionário do cérebro e da coluna vertebral. DTN´s incluem a anencefalia, a espinha bífida e o encefalocelo que resultam do deficiente encerramento do tubo neural e ocorrem até ao 28º dia de vida fetal

Também é aconselhado ingerir alimentos com folato (a forma natural do ácido fólico), como espinafres, nabo, espargos, brócolos, frutas cítricas, feijões, ervilhas e lentilhas. É difícil obter a quantidade de folato recomendada apenas para a gravidez, razão pela qual é importante tomar um suplemento de ácido fólico. Sempre que possível consumir vegetais BIO. Os espinafres, especialmente, costumam ter níveis elevados de pesticidas.

Dose diária na gravidez: 1.000 mcg

Probióticos

Probióticos são críticos, especialmente durante a gravidez. Durante o processo de gestação os bebés cultivam as suas bactérias intestinais benéficas a partir do que recebem da mãe, assim como durante a amamentação nos meses seguintes após o nascimento.

Os probióticos de qualidade ajudam a garantir que o bebé receba uma boa dose de bactérias benéficas, o que pode reduzir o risco de infecções nos ouvidos e doenças nos primeiros anos de vida. Escolhe um suplemento de probióticos que garante uma máxima estabilidade à temperatura ambiente, ou seja, que não se degrade com a temperatura. Toma sempre os teus probióticos com os alimentos.

Vitamina D3

Há muitas pesquisas emergentes de que a vitamina D pode ajudar a reduzir o risco de complicações relacionadas com a gravidez, incluindo diabetes gestacional. É importante para o desenvolvimento esquelético e hormonal do bebé e ajuda no reforço do sistema imunitário da mãe durante a gravidez. Um estudo mostrou que as grávidas que tinham níveis mais elevados de vitamina D tiveram bebés mais pesados e maiores comparativamente com as mulheres que apresentavam níveis mais baixos desta importante vitamina.

Algumas pesquisas sugerem que bebés em amamentação podem obter vitamina D do leite materno se a mãe estiver a ingerir mais de 5.000 UI / dia.

Nota: o ideal é fazer análises para ver como estão os seus níveis desta vitamina.

Magnésio

A falta de magnésio pode levar a um mau desenvolvimento do feto ou pré-eclâmpsia. Os níveis adequados de magnésio também ajudam no crescimento e recuperação dos tecidos da mãe durante a gravidez e podem ajudar o bebé a receber mais nutrientes através da placenta.

Outros benefícios para a mulher grávida devidos à acção do magnésio: prevenção da depressão e das insónias, já que o magnésio é fundamental para a síntese da serotonina,  estabiliza a pressão arterial, provoca relaxamento dos vasos sanguíneos, previne a diabetes gestacional já que é essencial ao metabolismo da glicose e da insulina, evita enxaquecas, cãibras  e a fadiga muscular.

Devido à alimentação à base de cereais refinados e poucos produtos frescos que muitas pessoas levam hoje em dia, frequentemente há carências deste importante mineral , pelo que a suplementação pode e deve ser uma boa opção.

Dose diária recomendada : 350 mg/dia

DHA

O DHA é um ácido gordo essencial do tipo Ómega 3, que não conseguimos produzir, por isso, tem que ser obtido pela dieta. Ele é absolutamente crítico para o neurodesenvolvimento do feto, bem como para o peso do bebé à nascença.

Diversos estudos sobre o DHA e o seus benefícios para a criança em desenvolvimento foram desenvolvidos nos últimos anos, alguns deles com resultados mistos.

Porém, um dos melhores exemplos de sucesso foi num estudo de 2011 publicado na Pediatrics, os investigadores descobriram que o consumo de DHA (alimentação e/ou suplementação) durante a gravidez ajudou a proteger os bebés de doenças no início da sua infância. O estudo envolveu cerca de 1.100 mulheres grávidas e 900 crianças. Os resultados revelaram que os filhos de mulheres que tomaram 400 mg de DHA todos os dias durante a maior parte da gravidez tinham menos probabilidade de sofrer sintomas de constipação durante os primeiros meses de vida, em comparação com crianças nascidas de mães que receberam placebo durante a gravidez.

Este trabalho publicado numa importante revista cientifica mostrou que só 27% das mulheres grávidas e só 25% das mulheres aos 3 meses pós-parto conseguiam ingerir as doses recomendadas de DHA, mas as que tomaram um suplemento de DHA conseguiram manter níveis normais. Ora este é um aspecto fulcral para a saúde da mulher grávida e da futura mãe porque até ao último dia da amamentação está a passar DHA do seu organismo para o do seu filho, pelo que deverá ter atenção a este importante nutriente. Vários estudos já demonstraram que o DHA é essencial também para a prevenção da depressão pós-parto.

Os peixes gordos são a grande fonte de DHA – salmão, sardinhas, cavalas, dourada de mar e algas. Quanto ao salmão o ideal é optar por salmão selvagem.

Podes solicitar ao teu médico análises sanguíneas para ver qual o nível de DHA nas células. Esta análise deverá ser feita aos glóbulos vermelhos e não no soro.

Dose recomendada mínima: 400 mg /dia.

IODO

Conforme demonstrou o “Estudo do Aporte do Iodo em Portugal”, realizado pelo Grupo de Estudos da Tiróide da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo, mais de 80% das mulheres grávidas no nosso país não ingere Iodo suficiente e apresentam carências deste importante mineral.

As carências de Iodo na gravidez podem ser particularmente graves porque podem provocar na mulher grávida hipotiroidismo, (na gravidez há aumento da actividade da trioide e esta por sua vez precisa de Iodo para o seu bom funcionamento), pré-eclampsia, hipertensão, placenta prévia, e em casos graves, aborto durante o primeiro trimestre de gestação e má formação fetal. No futuro bebé pode causar diminuição do Quociente de Inteligência.

Uma boa ideia é adicionar sal iodado aos alimentos, mas esta estratégia poderá não ser suficiente, pelo que se recomenda a inclusão de algas ou um suplemento deste mineral. Dose recomendada por dia – 220 microgramas.

 

Tags
Custódio César
Presidente e Director Técnico
Excellence means turning dreams into reality.